PESQUISE

VIDEO

Loading...

TAMO JUNTO

quinta-feira, 17 de abril de 2008

FACULDADES! CUIDADO PARA NÃO VIRAR UM UNIVERSOTÁRIO!

Ao ingressar em uma faculdade o indivíduo está prestes a encontrar uma nova rotina de vida com formas diferentes de responsabilidades e força de vontade, mas antes é preciso saber o porquê de se estudar tanto. Tantos anos de vida acadêmica talvez possam enlouquecer qualquer um, ou não, pode ser também uma forma do ser humano se desenvolver mentalmente e intelectualmente, conseguir um bom emprego e futuramente ter uma estabilidade financeira.
Mas se nós pararmos pra pensar meu amigo, estudar não é tão ruim assim. Quantas vezes você ficou contente com uma nota alta? Até mesmo aquele pontinho positivo pra ajudar na nota da escola!
Escola? Sim, escola ué! Meu amigo, se você está lendo isso agora é porque você já foi à escola e se alfabetizou! Já foi um aluno que usou calça de tergal, tênis de lona e camiseta de algodão, porque no meu tempo era assim rsrsrsrs, tinha fila pra entrar na sala de aula e toda sexta-feira era tocado o Hino Nacional para se cantar!!!
Hoje em dia a coisa mudou um pouco, não temos calças de tergal, em algumas escolas, principalmente as particulares, são adotados uniformes, muito feios por sinal, as escolas do governo nem tanto e também não ligam, porque em escola pública hoje em dia o aluno nem precisa ir mesmo, já passa de ano direto, automaticamente, sem o menor esforço, tudo no esquema onde passa boi passa boiada, e você ainda reclamava daquela tia de avental com apagador na mão te cobrando os exercícios de casa, pois é colega, aquela bendita professora que você chamava de megera tentava fazer você aprender e tinha consideração por ti, tinha não tem mais rsrsrsrs.
A faculdade parece um pouco com o ensino do governo, ninguém te cobra nada, você entra na sala a hora que quer e sai se lá também na hora que tiver vontade, sai da faculdade, sai da aula, sai de foco ou fica e estuda, se mata para aprender e saber das coisas, assim como você fazia no colegial, na época pré-vestiba é lógico, mas é claro que lá a gente estudava pra não ter que aguentar as cobranças dos nossos pais, porque naquela nossa época de namoro, amizades, festas e baladas a última coisa que a gente queria no mundo era estudar e aprender algo, mesmo no fim do terceiro ano e com o cursinho a todo vapor a gente ficava dizendo que ia prestar tais faculdades, na realidade, penso eu, que as cabeças estão mais avoadas do que nunca.
Tantas definições, ou indefinições, nunca foram feitas, muitas decisões para se tomar, tudo de uma vez, qual curso?, universidade?, cidade?, provas, carreiras, hoje as pessoas escolhem suas profissões como se escolhessem roupas e acessórios.
E as universidades? O que dizer? Algumas ainda mantém suas disciplinas tradicionais, outras criam cursos e atividades novas para atrair calouros. Ainda existem universidades com provas de nível muito difícil, outras nem tanto, basta você desmaiar dentro do campus e já está matriculado, talvez o ENEM possa nos responder melhor.
Mas e agora que estamos na faculdade? Não temos ninguém para nos exigir absolutamente nada, somos nós com nós mesmos, na realidade o verdadeiro inimigo está com você o tempo todo, sua consciência e suas idéias. Agora quem cobra tudo é você para consigo mesmo, por todos os anos de faculdade, seja ela qual for, a cobrança agora e totalmente sua. Mas como se cobrar? Essa, meu amigo, é a pergunta que não quer calar! Como dizem por ai : Quem faz a faculdade é o aluno! Talvez essa frase nunca foi tão bem empregada como nos dias de hoje.

2 comentários:

BelaLugosi disse...

Outro dia mesmo estava pensando na faculdade, os alunos, professores e essa tal não obrigação quanto a assistir as aulas. Ainda nesse prisma, adiantei-me alguns anos e percebi, que o médico que cuida do meu coração, ou de alguém da minha família, é aquele que matava as aulas, ia pro bar beber e depois, com o dinheiro do papai, comprou seu diploma. Isso é tragicômico quando visto de fora e trágico quando é você que está na pele. Em mais um flanco da sociedade, nota-se que quem tem dinheiro, consegue o que quer, encontra o resultado sem se importar com o caminho...o tal do 'o fim justificam os meios' mais uma vez presente em nosso cotidiano. O dinheiro sempre acima de qualquer honra.

tiagomaciel disse...

Com certeza, isso é uma coisa que se a gente for parar para pensar é muito séria!
Obrigado pelo comentário!

Tiago Maciel